Ilustração do processo de captura de dados com o ALTM.

A Geoid, empresa mineira especializada em cartografia, trouxe para o país um novo processo de mapeamento que usa scanner a laser aero-transportado. O sistema possui um GPS cinemático que posiciona os dados gerados pela varredura de milhares de pulsos por segundo do laser. O resultado não é uma foto mas, sim, pontos “x,y,z” com grande densidade por metro quadrado ou hectare. A partir desses pontos são construídos modelos digitais de terreno em que as diferenças altimétricas, representadas por cores, permitem visualização em 3D. “Pode-se sobrevoar ou dirigir pela área mapeada como num jogo de vídeo game em terceira dimensão”, afirma Mário Oscar de Souza Lima, proprietário da Geoid.

Segundo Lima, o sistema capta os dois lados das estruturas dando ao usuário a mesma visão que teria se estivesse no campo. A precisão pode chegar a 15 cm nas três coordenadas (x,y,z). Simultaneamente ao trabalho é feita uma filmagem em 8 mm da área mapeada, em que um software específico faz a busca automática do trecho relativo a cada coordenada de interesse. O produto, chamado ALTM (Air Laser Terrain Mapper), é fabricado pela canadense Optech, de quem a Geoid é representante exclusiva no Brasil. De acordo com Lima, uma grande vantagem do sistema é permitir o mapeamento em condições adversas de visibilidade. “Só não voamos debaixo de chuva por questões de segurança do vôo”, diz. Além de fornecer o serviço, a Geoid, também vende o equipamento (ALTM). 

Fonte: Mundo Geo